.Setembro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
28
29
30

.Sondagem

.ROINES RUTIS

O site - www.rutis.org

.Comentários

Em 1974 estava com 40 anos. Vivi esses tempos ante...
Para quem não conheça, o Museu Fotografia Vicentes...
Foi a última morada do Prof. Marcelo Caetano em Po...

.Arquivos

AGENDA ROINESXXI

.Links

.SENIORS - MAYORES - ANZIANI - 前輩 > SENIOR LIFE IN THE WORLD

ROINESXXI = SÉNIOR do século XXI | Journal du XXI siècle - Journal of XXI century - Diario del siglo XXI – Jornal do século XXI - Journal di XXI secolo | Portugal tem 245 universidades seniores, 35 mil alunos e 4.500 professores voluntários | Museu do Louvre (Paris) recebe 10 milhões de turistas/ano, Portugal recebe (2019) 27 milhões de turistas | Portugal apresenta o mais baixo nível salarial dentro da Zona Euro | Lisboa é das cidades mais "baratas" da Europa, Zurique é a mais cara | Mais de 692 mil pessoas já viram este blog | Tríade para ser feliz: QUERER, APRENDER, FAZER | A Constituição Portuguesa tem 296 artigos | Portugal tem 308 municípios e 3 091 freguesias | Dia dos roinesianos é a 19 de Fevereiro | Existem no mundo mais de 2.700 línguas, a mais falada é o mandarim | Cabo Girão (na Madeira) é o promontório mais alto da Europa e o 2.º mais alto do Mundo | A igreja Católica em Portugal tem 52 bispos e 3.797 padres | Blog ROINESXXI / address > https://roinesxxi.blogs.sapo.pt/
Quarta-feira, 26 de Fevereiro de 2020

QUARENTENAS EM TEMPO DE QUARESMA

 Que é, afinal, uma Quarentena?

As quarentenas devidas à epidemia do Codiv 19 (coronavírus) suscitam novos olhares sobre a etimologia de fundo bíblico e cristão. Que é, afinal, uma quarentena. Será castigo, penitência, esperança de libertação, saúde e graça? A génese do nome quarentena vem da Bíblia. No século XIV começou também a significar isolamento de pessoas com doenças contagiosas em tempos de epidemia. A quarentena liga-se a dois sentidos antagónicos: os que aceitam e os que rejeitam.

O dilúvio de 40 dias de chuva no tempo de Noé ( Gen 7,4), tradição oral mítica integrada  no texto do Géneses, foi tempo de esperança para  os da arca e de desgraça para os  que desprezaram essa oferta de salvação.  Os 40 anos de isolamento do povo de Deus no deserto com grandes carências foram duros de suportar (Ex 24, 18). Havia duas alternativas: libertar-se da escravidão ou continuar escravos até à morte do poder dos Faraós. Foi quarentena de austeridade heróica, envolvida pela aliança com o Deus Único e aceitação dos seus Mandamentos, (o código judeo-cristão de amar e não matar o próximo).

q2.jpg

As quarentenas são tempos de deserto, austeras, solidárias. No AT (Antigo Testamento) há ainda os quarenta dias de ameaça proclamados por Jonas a Nínive com resposta de penitência geral que salvou o povo e a cidade; e a fuga do profeta Elias para o monte Horeb (1 Reis 19:8-10) que lhe salvou a vida e a do seu povo. As quarentenas são acompanhadas por líderes carismáticos chamados por Deus para essa missão como Noé, Moisés, Jonas e Elias.

A quarentena de jejum e tentações de Cristo no deserto, descrita no NT (Novo Testamento) inspira a Quaresma. Uma preparou Cristo para a sua missão, a Quaresma prepara para a Páscoa. Nesta sobrepõe-se a memória da “passagem” da escravidão do Egito para a libertação liderada por Moisés; e a passagem da morte para a vida de Cristo morto e ressuscitado. Os 40 dias vão da 4ª feira de cinzas à Páscoa (5ª feira santa) sem contar os domingos.

É tempo de austeridade, partilha e vida solidária. A liturgia celebra ainda os 40 dias do Advento e os 40 dias do Natal à Apresentação (purificação ritual). Enquanto a Quaresma é de austeridade, penitência e arrependimento, como a de Nínive, os 40 dias da Páscoa à Ascensão é tempo festivo, de alegria e ação de graças pela libertação da morte pela ressurreição de Cristo e promessa de vida eterna para todos os que o aceitam.

q.jpg

Será que há semelhanças entre estas e as quarentenas das epidemias? Todas se relacionam com a vida partilhada. A vida nunca é só individual(istica). Nem um dia vivemos sem ajuda da vida de outros; a nossa é sempre algo da vida alheia, partilha coletiva, e vida para os outros. Mesmo o sofrimento de uma pessoa é partilhado e aliviado por outras pessoas. E agora que se reflete e se discute abundantemente a eutanásia, ocorre relacionar as quarentenas impostas aos doentes graves e incuráveis por poderes estatais para defender a vida de todos.

As quarentenas dos doentes de epidemias (doenças por vezes incuráveis) são em favor da vida partilhada e substituem a ordem de matar como se faz com os animais contagiados para evitar que contagiem e matem pessoas. Não se manda matar pessoas, mas confinam-se para as tratar e salvar, quando possível, e para que a doença não alastre e mate outras pessoas. São quarentenas de esperança para uns e outros. Não há quarentena de abandono e morte; seria crueldade desumana. O doente incurável, com doença contagiosa precisa de ajuda e alivio.

O Estado existe para o bem comum, vida melhor, não para o mal comum nem o mal individual(ista). A pessoa não pode vender-se e ser escravo de minoria ao dar-lhe poder sobre a sua vida relacional, para ela ser seu dono e nomear sobre ela os seus meirinhos. Não é absoluta a sua liberdade de se vender para a morte; a sua vida é partilhada com outros (bem comum). A vida pessoal nunca é só desta pessoa nem o Estado é seu dono.

q1.jpg

A liberdade e propriedade da vida pessoal não são plenas; não permitem dar ao Estado autorização para a tirar. Em psiquiatria vigora o princípio de que sofre de perturbação mental e liberdade limitada a pessoa que atenta contra a própria (depressivos) e a vida dos outros (paranóicos). Por isso a sociedade organizada (Estado) tem a tutela de a proteger e tratar, não de a matar como já faz no aborto.

É um contra-senso que um individuo em sofrimento possa investir o Estado de poderes a delegar nalgum carrasco para o matar. Humano (e divino) é as pessoas darem a vida uns pelos outros, não tirá-la, segundo o lema: a minha vida é tua e a tua é minha. Aquele que queria matar todos os que seguiam Cristo reconheceu «que [Cristo] me amou e a Si mesmo Se entregou por mim» (Gl 2, 20) (ver Papa Francisco, Mensagem da Quaresma). Custa a aceitar que pessoas bem intencionadas queiram que um Estado, no século XXI, em vez do bem comum, promova um "fake" bem individual.

> Aires Gameiro,  4ª.Feira de Cinzas, 26 de Fevereiro de 2020

publicado por j.gouveia às 15:56

link do post | favorito
De Maria Bilhardo a 28 de Fevereiro de 2020 às 11:56
Santas palavras! Ficámos a saber o que não sabíamos, obrigado Dr. Gameiro.
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres





REDE
UNIVERSAL
DE NOTÍCIAS

João Godim

FREELANCER


contador de visitas
Contador de visitas
Diseño Web Sevilla



Mil Canções
dos últimos 30 anos


>REPORTAGENS

>EUROPA DIRECT

>METEOROLOGIA

>SOS URGENCIAS

>AEROPORTO LISBOA

>AEROPORTO MADEIRA

>TABELA DE MARÉS

.Fotos


GALERIA ROINESXXI
ROINES NOS MEDIA

.subscrever feeds

.pesquisar

 

EUROMILHÔES


BLOGS RECOMENDADOS


Ecclesia
Museu da Imprensa
Regador do Frei Boléo
Começar de Novo
Contextos Históricos
Portugalidade
USTV
Diversidades
Motivo(s) em foco
Guiné - Bart 1914
A TERRA E A GENTE
Actualidade
O Guardião
Fernando Pessoa
Eça de Queiroz
Laurinda Alves
Livros
Leituras
Livros em português
Hábito de Leitura
Casa dos Poetas
Biblioteca Nacional
Observatório da Língua
Língua Portuguesa no Mundo
NOVA ORTOGRAFIA
Português no Mundo Árabe
Observatório da Emigração


José Régio/João Vilaret
A Procissão/João Vilaret
Pablo Neruda
Gabriel Garcia Marques


Coro da Catedral
Projecto Tio
Televisão Saloia
U.Sénior Machico
U.Sénior Funchal
Academia Sénior
Gastronomia Madeirense

PAISES DO MUNDO

11 DE SETEMBRO 2001

ENCICLOPÉDIA UNIVERSAL

FILMES DE OURO

FILMES PORTUGUESES

LA BALLADE DES GENS HEUREUX
LA VIE EN ROSE
ODE TO MAASTRICHT

VIDEOS MUSICAIS

Amália Rodrigues
Conjunto Académico João Paulo / Sérgio Borges
Manuel Freire
António Prieto
Love Story
Demiss Roussos
Frank Sinatra
Sinatra e Jobim
Vinicius de Moraes
Roberto Carlos
Julio Iglesias
Chico Buarque
Elvis Presley
Conjunto João Paulo
Música árabe
Música céltica
Maria Callas
Laura Pausini
Andrea Bocelli
Música relaxante
Vangelis
Mozart
You light up my Life
Beethoven
Franz Liszt
BeachBoys
Beatles
Elton John
Gigliola Cinquentti
Edith Piaf
Celine Dion
Pavarotti
Louis Armstrong
Nat King Cole
Dont Worry Be Happy

AS MAIS FAMOSAS CANÇÕES DE NATAL

VIOLA OK
Viola clássica Viola/Guitarra
Guitarra/Carlos Paredes
Viola/Gips Kings
Viola/intantil!
Viola/genial!!!
Guitarra Espanhola
Viola:Over the Rainbow
Viola: Kenny Rogers
Viola:José Feliciano