.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Sondagem

.ROINES RUTIS

O site - www.rutis.org

.Comentários

O Natal é das crianças.... e dos adultos.Todas as ...
Um dicionário interessante.O mito dos jesuítas???....
Uma pequena-grande revolução nas comunicações. Há ...

.Arquivos

AGENDA ROINESXXI

.Links

.SENIORS - MAYORES - ANZIANI - 前輩 > SENIOR LIFE IN THE WORLD

ROINESXXI = SÉNIOR do século XXI | Journal du XXI siècle - Journal of XXI century - Diario del siglo XXI – Jornal do século XXI - Journal di XXI secolo | Portugal tem 245 universidades seniores, 35 mil alunos e 4.500 professores voluntários | Museu do Louvre (Paris) recebe 10 milhões de turistas/ano, Portugal recebe 18 milhões de turistas | Portugal apresenta o mais baixo nível salarial dentro da Zona Euro | Lisboa é das cidades mais "baratas" da Europa, Zurique é a mais cara | Mais de 455 mil pessoas já viram este blog | Tríade para ser feliz: QUERER, APRENDER, FAZER | A Constituição Portuguesa tem 296 artigos | Portugal tem 308 municípios e 3 091 freguesias | Dia dos roinesianos é a 19 de Fevereiro | Existem no mundo mais de 2.700 línguas, a mais falada é o mandarim | Cabo Girão (na Madeira) é o promontório mais alto da Europa e o 2.º mais alto do Mundo | A igreja Católica em Portugal tem 52 bispos e 3.797 padres | Blog ROINESXXI / address > https://roinesxxi.blogs.sapo.pt/
Domingo, 29 de Julho de 2018

ODES DA LIBERDADE...

Há talvez milhões de livros e artigos sobre liberdade(s) e o tão discutido livre arbítrio. Tantos de nós pensamos que sabemos o que é isso. E que temos ou não temos liberdade. Uns afirmam-na, demasiado, outros quase a negam, mas não a dispensam. São talvez dezenas as categorias de liberdade.

A liberdade religiosa é tirada aos que a têm, sem a dar a dezenas de países que nunca a tiveram. Não poucos, hoje, repetem o chavão de que a liberdade de um termina onde começa a liberdade doutro, como se ficasse tudo claro. Muitos fogem de pensar na sua liberdade interior, na liberdade dos próprios neurónios, na liberdade das paixões, afectos e coração. E mais ainda, de a ligar à responsabilidade. Repete-se que o pensar é livre; e pode ser, mas não esquecer o pensamento único, politicamente correcto, que tantos querem impor.

l1.jpg

A maioria gosta de multiplicar as teorias da liberdade de constrangimentos sociais. Esquecem os constrangimentos da moda e os biológicos que ninguém escolhe; e as condições limitantes da liberdade que cada um vai somando na ilusão de, mesmo assim, não ficar menos livre. O “catecismo” da Revolução Francesa leva muitos a pensar que está tudo dito com os seus chavões. São muitos os que se convencem que se fazem o que lhes agrada, já são livres.

Apesar do centenário de Nelson Mandela, com 27 anos de prisão, muitos não se interrogam como é que ele, apesar de preso, se manteve libérrimo no pensar e ser. Circula um certo pavor em falar de libertinagem como se só houvesse liberdade com bondade, e que ninguém abusa dela quando se relaciona com os outros.

Nem se gosta de falar dos que perdem a liberdade interior e exterior em cada repetição dos seus comportamentos de dependência de substâncias e de pensamentos obsessivos e compulsões comportamentais. Poucos gostam de pensar que são muitos, talvez, cada vez mais, os que se comportam com liberdade reduzida em um, dois, três e mais comportamentos.

l3.jpg

Será que os milhões de Anónimos que enfrentam, com o método de Minesota dos 12 passos, alguns dos seus comportamentos sem liberdade e sem verdade estão enganados?

Pelo menos põem lado a lado a liberdade e verdade, opostas à mentira da sua vida; põem, lado a lado a liberdade, a beleza e bondade do viver. Parece que não é politicamente correcto e bem aceite dizer que a mentira se cola à falta de liberdade, mesmo quando se afirma o contrário.

Perante Pilatos que parecia que desejava saber a verdade sobre Jesus, logo se desinteressou ao ouvi-lo dizer que veio para dar testemunho da verdade (Jo 18, 38-39). Liberdade e mentira, juntas, só podem dar em ilusão e o oposto da bondade e da beleza da vida. A liberdade mentirosa termina em corrupção e escravidão, própria e alheia.

lb.jpg

Esta aparente liberdade, cozinhada com a mentira, não pode levar à tão apregoada fraternidade da revolução de 1789, nem à equidade de igual dignidade de todas as pessoas. A igualdade, apregoada, sem a da dignidade, respeitada, de todas as pessoas, é uma colossal mentira sociopolítica. E porque será tão esquecida a afirmação do Único que sabe plenamente o que é ser livre: “conhecereis a verdade e ela vos libertará”? (Jo 8, 32).
Aires Gameiro: Funchal, Julho de 2018

publicado por j.gouveia às 10:28

link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Maria Bilhardo a 31 de Julho de 2018 às 14:59
Um artigo esclarecedor.

Comentar post



REDE
UNIVERSAL
DE NOTÍCIAS

João Godim

FREELANCER


contador de visitas
Contador de visitas
Diseño Web Sevilla



Mil Canções
dos últimos 30 anos


>REPORTAGENS

>EUROPA DIRECT

>METEOROLOGIA

>SOS URGENCIAS

>AEROPORTO LISBOA

>AEROPORTO MADEIRA

>TABELA DE MARÉS

.Fotos


GALERIA ROINESXXI
ROINES NOS MEDIA

.subscrever feeds

.pesquisar

 

EUROMILHÔES


BLOGS RECOMENDADOS


Ecclesia
Museu da Imprensa
Regador do Frei Boléo
Começar de Novo
Contextos Históricos
Portugalidade
USTV
Diversidades
Motivo(s) em foco
Guiné - Bart 1914
A TERRA E A GENTE
Actualidade
O Guardião
Fernando Pessoa
Eça de Queiroz
Laurinda Alves
Livros
Leituras
Livros em português
Hábito de Leitura
Casa dos Poetas
Biblioteca Nacional
Observatório da Língua
Língua Portuguesa no Mundo
NOVA ORTOGRAFIA
Português no Mundo Árabe
Observatório da Emigração


José Régio/João Vilaret
A Procissão/João Vilaret
Pablo Neruda
Gabriel Garcia Marques


Coro da Catedral
Projecto Tio
Televisão Saloia
U.Sénior Machico
U.Sénior Funchal
Academia Sénior
Gastronomia Madeirense

PAISES DO MUNDO

11 DE SETEMBRO 2001

ENCICLOPÉDIA UNIVERSAL

FILMES DE OURO

FILMES PORTUGUESES

LA BALLADE DES GENS HEUREUX
LA VIE EN ROSE
ODE TO MAASTRICHT

VIDEOS MUSICAIS

Amália Rodrigues
Conjunto Académico João Paulo / Sérgio Borges
Manuel Freire
António Prieto
Love Story
Demiss Roussos
Frank Sinatra
Sinatra e Jobim
Vinicius de Moraes
Roberto Carlos
Julio Iglesias
Chico Buarque
Elvis Presley
Conjunto João Paulo
Música árabe
Música céltica
Maria Callas
Laura Pausini
Andrea Bocelli
Música relaxante
Vangelis
Mozart
You light up my Life
Beethoven
Franz Liszt
BeachBoys
Beatles
Elton John
Gigliola Cinquentti
Edith Piaf
Celine Dion
Pavarotti
Louis Armstrong
Nat King Cole
Dont Worry Be Happy

AS MAIS FAMOSAS CANÇÕES DE NATAL

VIOLA OK
Viola clássica Viola/Guitarra
Guitarra/Carlos Paredes
Viola/Gips Kings
Viola/intantil!
Viola/genial!!!
Guitarra Espanhola
Viola:Over the Rainbow
Viola: Kenny Rogers
Viola:José Feliciano