.Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Sondagem

.ROINES RUTIS

O site - www.rutis.org

.Comentários

Uma visita a um museu por norma ajuda-nos a compre...
Valeu ouvir uma matéria que diz qualquer coisa a t...
Saramago é mais lido lá fora, nomeadamente em Espa...

.Arquivos

AGENDA ROINESXXI

.Links

.SENIORS - MAYORES - ANZIANI - 前輩 > SENIOR LIFE IN THE WORLD

ROINESXXI = SÉNIOR do século XXI | Journal du XXI siècle - Journal of XXI century - Diario del siglo XXI – Jornal do século XXI - Journal di XXI secolo | Portugal tem 245 universidades seniores, 35 mil alunos e 4.500 professores voluntários | Museu do Louvre (Paris) recebe 10 milhões de turistas/ano, Portugal recebe 18 milhões de turistas | Portugal apresenta o mais baixo nível salarial dentro da Zona Euro | Lisboa é das cidades mais "baratas" da Europa, Zurique é a mais cara | Mais de 455 mil pessoas já viram este blog | Tríade para ser feliz: QUERER, APRENDER, FAZER | A Constituição Portuguesa tem 296 artigos | Portugal tem 308 municípios e 3 091 freguesias | Dia dos roinesianos é a 19 de Fevereiro | Existem no mundo mais de 2.700 línguas, a mais falada é o mandarim | Cabo Girão (na Madeira) é o promontório mais alto da Europa e o 2.º mais alto do Mundo | A igreja Católica em Portugal tem 52 bispos e 3.797 padres | Blog ROINESXXI / address > https://roinesxxi.blogs.sapo.pt/
Domingo, 9 de Setembro de 2018

ESCRAVATURA, ONTEM E HOJE

De há uns tempos para cá, e a propósito da polémica ligada à criação de um museu dedicado à expansão marítima portuguesa, vimos assistindo a reflexões e debates sobre o fenómeno histórico da escravatura e o papel nele desempenhado pelos portugueses, como uma mancha que ensombra a nossa história.

Também se tem salientado, nesses debates, que a escravatura é um fenómeno que acompanha a história da humanidade desde sempre, presente no Egito, na Babilónia, na Grécia, em Roma, na China, no Médio Oriente islâmico, na América pré-colombiana, em África.

Muitos dos escravos deslocados pelos portugueses e europeus para as Américas já o eram nas suas sociedades africanas de origem; discutem-se os maiores ou menores malefícios de uma e outra dessas formas de escravatura.

es.jpg

Diante da omnipresença histórica da escravatura, importa analisar como surgiu a ideia de a abolir, que hoje parece indiscutível, mas noutras épocas foi impensável (era-o para Aristóteles, por exemplo) ou tida por utópica.

Não podemos deixar de considerar o papel histórico do cristianismo na génese dessa ideia. Por isso, e apesar de todas as incoerências dos povos que se afirmavam cristãos, como os portugueses, a difusão do cristianismo veio a contribuir, nem sempre de forma direta, mas providencialmente, para que essa ideia viesse a nascer e a consolidar-se.

As primeiras páginas da Bíblia descrevem a criação do ser humano, homem e mulher, «à imagem e semelhança de Deus». O Filho de Deus, Jesus Cristo, dá a sua vida pela salvação de toda a pessoa humana, chamada a participar na vida do Deus uno e trino. Maior exaltação da dignidade da pessoa humana, de toda a pessoa humana, é difícil de conceber. São Paulo dirá: «Não há judeu, nem grego, escravo ou homem livre, homem ou mulher, pois todos vós sois um em Jesus Cristo» (Gal., 3, 26-28).

É certo que nem São Paulo, nem os primeiros cristãos, nem a Igreja durante muito tempo, retiraram de imediato da mensagem evangélica todas as consequências dela decorrentes no plano jurídico e político no que a esta questão (como a outras, de resto) diz respeito. Mas nessa mensagem estava contida uma semente que, progressiva e arduamente, viria a dar os seus frutos.

es1.jpg

Esse trabalho progressivo começou na Antiguidade romana, onde a escravatura quase veio a desaparecer. Mas esta ressurgiu na era moderna, precisamente na época da expansão marítima europeia, e contra esse ressurgimento não tiveram efeito várias bulas papais (de Eugénio IV, Paulo III e Urbano VIII) que cominavam com a excomunhão quem a ela recorresse.

Sem que tivessem ainda pugnado pela sua abolição completa, mas combatendo com vigor e coragem os seus aspetos mais desumanos, há que destacar a ação de missionários como Bartolomeu de las Casas e António Viera, entre muitos outros.

E foi a fé cristã que moveu a ação decisiva de figuras como Thomas Clarkson e William Wilbeforce (esta retratada no famoso filme Amazing grace) no movimento abolicionista inglês que, contra poderosos interesses, veio a influenciar o mundo ocidental de então e a conduzir gradualmente à abolição da escravatura nessa área.

Em 20 de julho passado, foi apresentado nas Nações Unidas, pela fundação australiana Walk Free, um relatório sobre a escravatura no mundo hoje: Global Slavery Index 2018. De acordo com esse relatório, há hoje cerca de 40 milhões de escravos em todo o mundo.

es2.jpg

A escravatura continua, pois, ainda hoje, a acompanhar a história da humanidade. Muitas dessas situações enquadram-se no âmbito do tráfico de pessoas, que em diferentes graus se aproxima da escravatura e representa sempre alguma forma de coisificação da pessoa.

São situações legalmente puníveis com severidade. Mas não podemos ignorar outras situações que também representam formas de coisificação da pessoa, que muitos desistiram de combater por consideraram que esse combate é utópico e bastará reduzir os danos (como sucedeu com a escravatura durante muito tempo) e que, por isso, deverão obter cobertura legal.

Veja-se o que sucede, por exemplo, com a generalizada liberalização do aborto, ou com a proposta de legalização da prostituição. Sinais de regressão, e não de progresso…
> Pedro Vaz Patto

publicado por j.gouveia às 10:17

link do post | comentar | favorito


REDE
UNIVERSAL
DE NOTÍCIAS

João Godim

FREELANCER


contador de visitas
Contador de visitas
Diseño Web Sevilla



Mil Canções
dos últimos 30 anos


>REPORTAGENS

>EUROPA DIRECT

>METEOROLOGIA

>SOS URGENCIAS

>AEROPORTO LISBOA

>AEROPORTO MADEIRA

>TABELA DE MARÉS

.Fotos


GALERIA ROINESXXI
ROINES NOS MEDIA

.subscrever feeds

.pesquisar

 

EUROMILHÔES


BLOGS RECOMENDADOS


Ecclesia
Museu da Imprensa
Regador do Frei Boléo
Começar de Novo
Contextos Históricos
Portugalidade
USTV
Diversidades
Motivo(s) em foco
Guiné - Bart 1914
A TERRA E A GENTE
Actualidade
O Guardião
Fernando Pessoa
Eça de Queiroz
Laurinda Alves
Livros
Leituras
Livros em português
Hábito de Leitura
Casa dos Poetas
Biblioteca Nacional
Observatório da Língua
Língua Portuguesa no Mundo
NOVA ORTOGRAFIA
Português no Mundo Árabe
Observatório da Emigração


José Régio/João Vilaret
A Procissão/João Vilaret
Pablo Neruda
Gabriel Garcia Marques


Coro da Catedral
Projecto Tio
Televisão Saloia
U.Sénior Machico
U.Sénior Funchal
Academia Sénior
Gastronomia Madeirense

PAISES DO MUNDO

11 DE SETEMBRO 2001

ENCICLOPÉDIA UNIVERSAL

FILMES DE OURO

FILMES PORTUGUESES

LA BALLADE DES GENS HEUREUX
LA VIE EN ROSE
ODE TO MAASTRICHT

VIDEOS MUSICAIS

Amália Rodrigues
Conjunto Académico João Paulo / Sérgio Borges
Manuel Freire
António Prieto
Love Story
Demiss Roussos
Frank Sinatra
Sinatra e Jobim
Vinicius de Moraes
Roberto Carlos
Julio Iglesias
Chico Buarque
Elvis Presley
Conjunto João Paulo
Música árabe
Música céltica
Maria Callas
Laura Pausini
Andrea Bocelli
Música relaxante
Vangelis
Mozart
You light up my Life
Beethoven
Franz Liszt
BeachBoys
Beatles
Elton John
Gigliola Cinquentti
Edith Piaf
Celine Dion
Pavarotti
Louis Armstrong
Nat King Cole
Dont Worry Be Happy

AS MAIS FAMOSAS CANÇÕES DE NATAL

VIOLA OK
Viola clássica Viola/Guitarra
Guitarra/Carlos Paredes
Viola/Gips Kings
Viola/intantil!
Viola/genial!!!
Guitarra Espanhola
Viola:Over the Rainbow
Viola: Kenny Rogers
Viola:José Feliciano