.Junho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Sondagem

.ROINES RUTIS

O site - www.rutis.org

.Comentários

Já não me lembro do ano em que a cereja tem um ano...
O racismo é um problema que parece interessar para...
Não devemos ficar olhar para o nosso umbigo, porqu...

.Arquivos

AGENDA ROINESXXI

.Links

.SENIORS - MAYORES - ANZIANI - 前輩 > SENIOR LIFE IN THE WORLD

ROINESXXI = SÉNIOR do século XXI | Journal du XXI siècle - Journal of XXI century - Diario del siglo XXI – Jornal do século XXI - Journal di XXI secolo | Portugal tem 245 universidades seniores, 35 mil alunos e 4.500 professores voluntários | Museu do Louvre (Paris) recebe 10 milhões de turistas/ano, Portugal recebe (2019) 27 milhões de turistas | Portugal apresenta o mais baixo nível salarial dentro da Zona Euro | Lisboa é das cidades mais "baratas" da Europa, Zurique é a mais cara | Mais de 692 mil pessoas já viram este blog | Tríade para ser feliz: QUERER, APRENDER, FAZER | A Constituição Portuguesa tem 296 artigos | Portugal tem 308 municípios e 3 091 freguesias | Dia dos roinesianos é a 19 de Fevereiro | Existem no mundo mais de 2.700 línguas, a mais falada é o mandarim | Cabo Girão (na Madeira) é o promontório mais alto da Europa e o 2.º mais alto do Mundo | A igreja Católica em Portugal tem 52 bispos e 3.797 padres | Blog ROINESXXI / address > https://roinesxxi.blogs.sapo.pt/
Domingo, 29 de Março de 2020

CODIV-19: ESPERANÇA, SINAIS E EFEITOS

Como ler os sinais

Há várias alternativas para ocupar o tempo de quarentena. Refletir sobre os efeitos secundários da pandemia Codiv-19; sobre vários efeitos diretos indesejáveis: sofrimento, ansiedades, pânico e perspetiva de morte. E desejáveis, haverá? Este inimigozinho obriga a muitas batalhas. Decifrar os seus inúmeros sinais não é fácil. Como fenómeno global dá sinais do tamanho do mundo e para lá dele. E pedem leitura sábia, hoje. Até parecia que quase tudo corria bem.

Afinal… Atribuem aos judeus, talvez a partir da Bíblia, o ditado português: “Deus escreve direito por linhas tortas ou curvas”. Usa tudo com amor; é pai educador, usa os males da natureza e dos homens, não castiga, dá-nos leituras dos sinais para nos fazer melhores. As dores, incómodos, doenças e mortes tornam a leitura dos sinais difícil como se Deus jogasse ao esconde-esconde e, nas crises seus filhos, só vejam as torturas das linhas.

Marcas de luto 

Se os mais idosos são um dos alvos primeiros do contágio; se o sistemas de saúde entram em colapso; se a economia entra em crise; se os sistemas da produção de recursos, de formação, das práticas religiosas entram em desorganização, como ler esses sinais como coisas boas? Os vírus contagiosos, aluviões, derrocadas, terramotos, tsumanis, matam aos milhares, desorganizam, deixam marcas de luto doloroso…Podem lá ser mais que desgraças? Será? Tentar negar ou dar-lhe a volta só pode indispor quem está a sofrer esses males.

Contudo os jornais, rádios, tvs e mais redes de comunicação enchem-se de leituras de efeitos bons: unidade, mais coesão social, mais colaboração, menos guerras. Sem negar os seus males, esta pandemia convida a ler o positivo nas linhas tortas dos seus efeitos.

 co.jpg

A pandemia leva tanta gente a abraçar e fazer coisas diferentes e melhores. Os estudiosos têm campo imenso para avaliar esses efeitos sobre os indicadores da saúde, poluição, corrupção, prática religiosa, progresso progressista mal parado e mais mortífero, questões fraturantes. Como alguma conspiração atrevida sugere, será que alguns esfreguem as mãos por ver reduzir a população mais doente, fraca e idosa como auguraram Darwin, Friedrich Nietzsche, Hitler, estalinistas e outros donos do mundo, para atingir a estética mundana e o paraíso de super-homens?

Em concreto, espera-se a redução dos níveis de consumismo e desperdício, do CO2, dos danos das bebidas alcoólicas, do tabaco, drogas, obesidade. E não só. Vai crescer a prática das virtudes (se ainda se pode falar delas): a solidariedade, voluntariado, ajuda, inteireza moral, partilha e distribuição mais justa dos bens comuns? E as teologais de fé, esperança e caridade que nos ligam a Deus? Bom efeito já é que alguns ajudem outros a ver com os olhos do coração como ensina o Principezinho.

O alastrar dos efeitos pedagógicos leva a ganhos preciosos, reduzem-se egoísmos, individualismos egocêntricos, cultura do vazio, consumismos destruidores, indiferença pelos pobres e miseráveis. Ganhos preciosos seriam ainda a cultura da esperança perante o desespero, medos e pânico dos infetados.

Como viver a esperança?

 Mas, atenção, há esperanças a prazo. Como viver a esperança quando a morte bate à porta com este vírus maldito? Importa esperar sempre. E se vem a morte de cada um, não a dos outros, não fica mais nada? A saúde, bem humano precioso, mantém a esperança, como a deste em quarentena assintomática. Quando um dia se aproximar o fim da vida terrena, só outro nível de esperança pode valer, se a pessoa o quer, como dizia a agência Zenit: “nós desejamos transmitir uma mensagem de esperança e fé para também levar a fé a florescer e a “espalhar-se”, se cada um quiser” (cf.26.03.2020).

Os discursos sobre a esperança de literatos, por bem escritos que sejam, com estilo e rodeios esquivos, podem ou não ser passos para uma esperança mais duradoira, caso signifiquem que mesmo morrendo nem tudo é desgraça porque nada de essencial se perde. Para isso somos convidados a alimentar-nos com fontes de esperança resistente a contingências.

Não há fontes como os evangelhos e o seu autor. Sem Jesus Cristo, Deus e Homem verdadeiro, os caminhos de desgraças atacam cada homem e cada mulher, a ti e a mim, como vírus mortal que também mata a esperança a prazo. Só resiste aquela que se fundamenta em Cristo, morto e ressuscitado, e ressuscitador. Qualquer outra esperança é 0=Z-E-R-O, como já S. Paulo testemunhava a sua fé (I Cor 15).

Amanhã como?

Como cobaia espiritual em quarentena legal, penso: agora sem sintomas; amanhã, como? Pode vir a doença e a morte. Por isso volto uma e outra vez à oração: Pai, estou nas tuas mãos, como a criança se sente ao colo dos pais, cheia de paz. Hoje (26) um hino de Laudes, em francês, dizia: “quando morreis, perdeis tudo… mas Deus vos dá [novo) nascimento”. Esta a minha esperança,

Funchal, 6º dia de quarentena, 26.03.20

> Aires Gameiro

publicado por j.gouveia às 11:56

link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Lena Sena a 30 de Março de 2020 às 12:01
O vírus não anunciou a chegada nem a saída. A surpresa foi geral. Só nos resta aguardar pelo antídoto que a medicina busca incessantemente. Até lá, cultive-se o positivo, a tranquilidade, a paz e a felicidade...

Comentar post



REDE
UNIVERSAL
DE NOTÍCIAS

João Godim

FREELANCER


contador de visitas
Contador de visitas
Diseño Web Sevilla



Mil Canções
dos últimos 30 anos


>REPORTAGENS

>EUROPA DIRECT

>METEOROLOGIA

>SOS URGENCIAS

>AEROPORTO LISBOA

>AEROPORTO MADEIRA

>TABELA DE MARÉS

.Fotos


GALERIA ROINESXXI
ROINES NOS MEDIA

.subscrever feeds

.pesquisar

 

EUROMILHÔES


BLOGS RECOMENDADOS


Ecclesia
Museu da Imprensa
Regador do Frei Boléo
Começar de Novo
Contextos Históricos
Portugalidade
USTV
Diversidades
Motivo(s) em foco
Guiné - Bart 1914
A TERRA E A GENTE
Actualidade
O Guardião
Fernando Pessoa
Eça de Queiroz
Laurinda Alves
Livros
Leituras
Livros em português
Hábito de Leitura
Casa dos Poetas
Biblioteca Nacional
Observatório da Língua
Língua Portuguesa no Mundo
NOVA ORTOGRAFIA
Português no Mundo Árabe
Observatório da Emigração


José Régio/João Vilaret
A Procissão/João Vilaret
Pablo Neruda
Gabriel Garcia Marques


Coro da Catedral
Projecto Tio
Televisão Saloia
U.Sénior Machico
U.Sénior Funchal
Academia Sénior
Gastronomia Madeirense

PAISES DO MUNDO

11 DE SETEMBRO 2001

ENCICLOPÉDIA UNIVERSAL

FILMES DE OURO

FILMES PORTUGUESES

LA BALLADE DES GENS HEUREUX
LA VIE EN ROSE
ODE TO MAASTRICHT

VIDEOS MUSICAIS

Amália Rodrigues
Conjunto Académico João Paulo / Sérgio Borges
Manuel Freire
António Prieto
Love Story
Demiss Roussos
Frank Sinatra
Sinatra e Jobim
Vinicius de Moraes
Roberto Carlos
Julio Iglesias
Chico Buarque
Elvis Presley
Conjunto João Paulo
Música árabe
Música céltica
Maria Callas
Laura Pausini
Andrea Bocelli
Música relaxante
Vangelis
Mozart
You light up my Life
Beethoven
Franz Liszt
BeachBoys
Beatles
Elton John
Gigliola Cinquentti
Edith Piaf
Celine Dion
Pavarotti
Louis Armstrong
Nat King Cole
Dont Worry Be Happy

AS MAIS FAMOSAS CANÇÕES DE NATAL

VIOLA OK
Viola clássica Viola/Guitarra
Guitarra/Carlos Paredes
Viola/Gips Kings
Viola/intantil!
Viola/genial!!!
Guitarra Espanhola
Viola:Over the Rainbow
Viola: Kenny Rogers
Viola:José Feliciano