.Dezembro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Sondagem

.ROINES RUTIS

O site - www.rutis.org

.Comentários

Já fui feliz na Ilha da Madeira. Tenho que arranja...
Há um mito em Pessoa que parece descoberto por que...
Ainda hoje oiço dizer que se fossemos espanhóis es...

.Arquivos

AGENDA ROINESXXI

.Links

.SENIORS - MAYORES - ANZIANI - 前輩 > SENIOR LIFE IN THE WORLD

ROINESXXI = SÉNIOR do século XXI | Journal du XXI siècle - Journal of XXI century - Diario del siglo XXI – Jornal do século XXI - Journal di XXI secolo | Portugal tem 245 universidades seniores, 35 mil alunos e 4.500 professores voluntários | Museu do Louvre (Paris) recebe 10 milhões de turistas/ano, Portugal recebe (2019) 27 milhões de turistas | Portugal apresenta o mais baixo nível salarial dentro da Zona Euro | Lisboa é das cidades mais "baratas" da Europa, Zurique é a mais cara | Mais de 692 mil pessoas já viram este blog | Tríade para ser feliz: QUERER, APRENDER, FAZER | A Constituição Portuguesa tem 296 artigos | Portugal tem 308 municípios e 3 091 freguesias | Dia dos roinesianos é a 19 de Fevereiro | Existem no mundo mais de 2.700 línguas, a mais falada é o mandarim | Cabo Girão (na Madeira) é o promontório mais alto da Europa e o 2.º mais alto do Mundo | A igreja Católica em Portugal tem 52 bispos e 3.797 padres | Blog ROINESXXI / address > https://roinesxxi.blogs.sapo.pt/
Domingo, 5 de Julho de 2020

ACTUALIDADE, RECOMEÇAR E RECONSTRUIR

Repensar e corrigir m.jpg

No documento de reflexão dos bispos portugueses Recomeçar e Reconstruir, sobre a sociedade a reconstruir depois da pandemia que nos vem atingindo, salienta-se o facto de essa reconstrução ser uma ocasião para repensar o sistema económico e social em que vivemos, sem perder o que ele tem de positivo, mas corrigindo o que ele tem de injusto. Salienta também esse documento que a crise da pandemia nos fez redescobrir a importância do papel do Estado: para superar tal crise, incluindo as suas dramáticas consequências nos planos económico e social. Torna-se agora notória a insuficiência de uma economia assente apenas na busca do interesse individual.

Ao mesmo tempo, esse documento não deixa de alertar para a ilusão de pensar que do Estado se pode esperar a resolução de todos os problemas gerados pela crise, desvalorizando a iniciativa e criatividade próprias da sociedade civil. Há que ter presente, também a este respeito, o princípio da subsidiariedade. E de um Estado tão endividado como o nosso não será de esperar (apesar dos apoios europeus que se anunciam) o essencial das iniciativas de combate ao flagelo do desemprego, por exemplo.

A propósito desta exigência de repensar o sistema económico e social no atual contexto, a economista Mariana Mazzucato numa recente conferência organizada pela European Laudato Si` Alliance (plataforma europeia de organizações católicas empenhadas na concretização dos apelos da encíclica Laudato Si`) pôs em relevo a oportunidade que agora surge de um novo relacionamento entre Estados e empresas.

Uma vez que muitas empresas irão receber apoios do Estado para enfrentar a crise, esses apoios não deverão ser incondicionados, a eles devem corresponder obrigações justificadas na perspetiva do bem comum. Entre essas obrigações contam-se as relativas à proteção do ambiente e as relativas à fiscalidade. Será incoerente e injusto que uma empresa receba apoios do Estado e a este deixe de pagar, através do recurso aos chamados paraísos fiscais, os impostos que a esse mesmo Estado são devidos, por ser no seu território que são, efetivamente, gerados os rendimentos sobre que deveriam incidir tais impostos.p.jpg

Os paraísos fiscais na verdade, estão na raiz de uma das mais flagrantes injustiças do sistema económico que nos rege. Permitem que empresas das mais lucrativas paguem, proporcionalmente, menos impostos do que trabalhadores ou pequenas empresas. Privam muitos países incluindo os mais pobres, de receitas necessárias à satisfação de necessidades básicas da população.

No conceito de paraísos fiscais não cabem apenas pequenas ilhas espalhadas pelo mundo com taxas de imposto insignificantes. Os seus malefícios não se relacionam apenas com a falta de cooperação policial e judiciária no combate à criminalidade. Uma comissão do Parlamento Europeu considerou recentemente que devem ser encarados como paraísos fiscais países como a Holanda (sede fiscal de várias empresas portuguesas), o Luxemburgo, a Irlanda, a Bélgica, Chipre, Malta e a Hungria, que atraem, através de regimes fiscais mais favoráveis, empresas que neles não atuam.

Alguns países europeus (a Polónia, a Dinamarca, a França e a Itália) adotaram medidas no sentido de negar apoios no âmbito da crise da pandemia a empresas que recorram a paraísos fiscais. A Comissão Europeia considerou, porém, que, por força do princípio da livre circulação de capitais, não devem, para esse efeito, ser considerados paraísos fiscais outros Estados da União Europeia.

Na verdade, o problema só será superado com a uniformização da legislação fiscal no âmbito da União Europeia, o que exige uma unanimidade até agora difícil de obter, mas podemos dizer que, nesta ocasião de correção das injustiças do sistema que nos rege, seria o momento de pôr fim aos paraísos fiscais.

> Pedro Vaz Patto

publicado por j.gouveia às 10:53

link do post | comentar | favorito


REDE
UNIVERSAL
DE NOTÍCIAS

João Godim

FREELANCER


contador de visitas
Contador de visitas
Diseño Web Sevilla



Mil Canções
dos últimos 30 anos


>REPORTAGENS

>EUROPA DIRECT

>METEOROLOGIA

>SOS URGENCIAS

>AEROPORTO LISBOA

>AEROPORTO MADEIRA

>TABELA DE MARÉS

.Fotos


GALERIA ROINESXXI
ROINES NOS MEDIA

.subscrever feeds

.pesquisar

 

EUROMILHÔES


BLOGS RECOMENDADOS


Ecclesia
Museu da Imprensa
Regador do Frei Boléo
Começar de Novo
Contextos Históricos
Portugalidade
USTV
Diversidades
Motivo(s) em foco
Guiné - Bart 1914
A TERRA E A GENTE
Actualidade
O Guardião
Fernando Pessoa
Eça de Queiroz
Laurinda Alves
Livros
Leituras
Livros em português
Hábito de Leitura
Casa dos Poetas
Biblioteca Nacional
Observatório da Língua
Língua Portuguesa no Mundo
NOVA ORTOGRAFIA
Português no Mundo Árabe
Observatório da Emigração


José Régio/João Vilaret
A Procissão/João Vilaret
Pablo Neruda
Gabriel Garcia Marques


Coro da Catedral
Projecto Tio
Televisão Saloia
U.Sénior Machico
U.Sénior Funchal
Academia Sénior
Gastronomia Madeirense

PAISES DO MUNDO

11 DE SETEMBRO 2001

ENCICLOPÉDIA UNIVERSAL

FILMES DE OURO

FILMES PORTUGUESES

LA BALLADE DES GENS HEUREUX
LA VIE EN ROSE
ODE TO MAASTRICHT

VIDEOS MUSICAIS

Amália Rodrigues
Conjunto Académico João Paulo / Sérgio Borges
Manuel Freire
António Prieto
Love Story
Demiss Roussos
Frank Sinatra
Sinatra e Jobim
Vinicius de Moraes
Roberto Carlos
Julio Iglesias
Chico Buarque
Elvis Presley
Conjunto João Paulo
Música árabe
Música céltica
Maria Callas
Laura Pausini
Andrea Bocelli
Música relaxante
Vangelis
Mozart
You light up my Life
Beethoven
Franz Liszt
BeachBoys
Beatles
Elton John
Gigliola Cinquentti
Edith Piaf
Celine Dion
Pavarotti
Louis Armstrong
Nat King Cole
Dont Worry Be Happy

AS MAIS FAMOSAS CANÇÕES DE NATAL

VIOLA OK
Viola clássica Viola/Guitarra
Guitarra/Carlos Paredes
Viola/Gips Kings
Viola/intantil!
Viola/genial!!!
Guitarra Espanhola
Viola:Over the Rainbow
Viola: Kenny Rogers
Viola:José Feliciano