.Julho 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Sondagem

.ROINES RUTIS

O site - www.rutis.org

.Comentários

Aqui há uns tempos, não muitos, as mulheres não es...
É verdade... as nossas mãos são quem melhor conhec...
Vejo estes mãos com os dedos cruzados, mãos de pes...

.Arquivos

AGENDA ROINESXXI

.Links

.SENIORS - MAYORES - ANZIANI - 前輩 > SENIOR LIFE IN THE WORLD

ROINESXXI = SÉNIOR do século XXI | Journal du XXI siècle - Journal of XXI century - Diario del siglo XXI – Jornal do século XXI - Journal di XXI secolo | Portugal tem 245 universidades seniores, 35 mil alunos e 4.500 professores voluntários | Museu do Louvre (Paris) recebe 10 milhões de turistas/ano, Portugal recebe 18 milhões de turistas | Portugal apresenta o mais baixo nível salarial dentro da Zona Euro | Lisboa é das cidades mais "baratas" da Europa, Zurique é a mais cara | Mais de 455 mil pessoas já viram este blog | Tríade para ser feliz: QUERER, APRENDER, FAZER | A Constituição Portuguesa tem 296 artigos | Portugal tem 308 municípios e 3 091 freguesias | Dia dos roinesianos é a 19 de Fevereiro | Existem no mundo mais de 2.700 línguas, a mais falada é o mandarim | Cabo Girão (na Madeira) é o promontório mais alto da Europa e o 2.º mais alto do Mundo | A igreja Católica em Portugal tem 52 bispos e 3.797 padres | Blog ROINESXXI / address > https://roinesxxi.blogs.sapo.pt/
Sábado, 20 de Julho de 2019

MEMÓRIA DE HERMANO SARAIVA E HELENA MOURA

Notáveis da cultura portuguesa

Dois ilustres portugueses que merecem ser lembrados, neste dia 20 de Julho: o historiador José Hermano Saraiva, falecido em 2012, aos 93 anos de idade; e Helena Cidade Moura, ex-dirigente do MDP/CDE e deputada à Assembleia da República, a principal responsável pela maior campanha de alfabetização organizada em Portugal, no pós-25 de Abril, que morreu também nesta data, aos 88 anos de idade.

Duas figuras, duas personalidades muito diferentes, como da noite para o dia, mas que marcaram a sua acção cívica e de intervenção social pela dedicação à causa do bem-comum, uma causa pouco considerada, hoje em dia, e que se confunde mais com o trabalho governativo de uma legislatura de 4 anos, e com as decisões das ideologias partidárias.

hermano.jpg

José Hermano Saraiva (1919-2012), um dos rostos mais conhecidos da televisão portuguesa, antes e depois da "Revolução de 1974", foi Professor e ministro da Educação entre  1968 e 1971, após o que foi para o Brasil como embaixador.

No contexto da democracia, desenvolveu e apresentou vários programas e documentários de História na RTP, com carisma popular e grande audiência. Foi ainda autor de livros sobre a História de Portugal e grandes vultos da cultura portuguesa. Era irmão de António José Saraiva, outro nome incontornável da cultura portuguesa no século XX que foi obrigado ao exílio por discordar da ditadura do Estado Novo.Helena.jpg

Por seu lado, Helena Cidade Moura (1924-2012), filha do grande filólogo Hernâni Cidade, dinamizou a maior campanha de alfabetização realizada entre nós, mais de 400 cursos de alfabetização um pouco por todo o país, segundo o método do pedagogo brasileiro Paulo Freire, de quem era amiga.

Foi deputada à Assembleia da República na I, II e III Legislaturas. Publicou, entre outras obras, o "Manual de Alfabetização" e foi anotadora das obras de Eça de Queirós, a par de outros projectos literários que, hoje em dia, também são pouco conhecidos.

Fez arte de uma geração de notáveis que pontificaram nas letras e na sociedade do seu tempo, tendo como colegas na universidade: Maria de Lourdes Belchior, Matilde Rosa Araújo, Maria Barroso, Sebastião da Gama, Lindley Cintra, David Mourão-Ferreira, Urbano Tavares Rodrigues...

publicado por j.gouveia às 10:34

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 19 de Julho de 2019

HOMENAGEM A PAULA REGO

Medalha de Mérito Cultural

A pintora Paula Rego foi distinguida, esta semana, com a Medalha de Mérito Cultural atribuída pelo Governo português. A cerimónia decorreu em Londres, no atelier da grande artista, com a presença da ministra da Cultura, Graça Fonseca, do embaixador de Portugal no Reino Unido, Manuel Lobo Antunes, e de familiares.

“É um gesto simbólico, com tudo o que isso significa, mas faltava este reconhecimento com a Medalha de Mérito Cultural do Governo do seu país, do Governo de Portugal, e que era importante que fosse feito”, disse na ocasião a ministra da Cultura.

A condecoração coincide com uma grande exposição retrospectiva da obra da pintora em Milton Keynes, cidade a norte de Londres, intitulada “Paula Rego: Obediência e Desafio”, no museu MK Gallery, e abrange a obra desde os anos 1960 até 2011, com mais de 80 trabalhos, desde desenhos e gravuras em papel a colagens, e pinturas em grandes telas; esta exposição vai passar depois por vários museus da Europa, durante os próximos meses.pr1.jpg

A maior parte destas obras foi produzida durante a ditadura portuguesa, como “Salazar a Vomitar a Pátria”, de 1960, e sobre o aborto, alguns dos quais produzidos após o referendo sobre a interrupção voluntária da gravidez, em 1998, repetido em 2007, resultando na despenalização apenas à segunda tentativa.

“Paula Rego marcou-me muito a mim, mas também marcou muitas gerações. A campanha, a série que ela fez sobre o aborto, o quadro extraordinário do Padre Amaro, teve uma importância gigante na altura, porque é uma série que nos abana e que nos faz pensar, que coloca um enfoque completamente diferente numa questão social na altura muito séria e que conquistámos, quem defendia, e em grande parte devemos isso à Paula Rego. Há aqui várias homenagens que devemos à Paula Rego”, revelou ainda a ministra Graça Fonseca.pr.jpg

Nascida em Lisboa, Paula Rego, que completou 84 anos em Janeiro passado, viajou para Inglaterra aos 16 anos para terminar os estudos secundários numa escola privada e ingressou, no ano seguinte, na Slade School of Fine Art. A sua extensa obra aborda inúmeras influências, tanto da literatura tradicional infantil, como nos temas políticos e sociais, entre outros.

Desde 2009 que a obra da artista tem um museu dedicado em Cascais, a Casa das Histórias Paula Rego, o qual tem mostrado várias vezes a obra do marido, Victor Willing, falecido em 1988.

Possui dupla nacionalidade, portuguesa e britânica, e em 2010 foi distinguida com o grau de Dame Commander of The Order of the British Empire pela rainha Isabel II, pela sua contribuição para as artes. Em 2016 foi também homenageada com a medalha de honra da cidade de Lisboa.

publicado por j.gouveia às 12:31

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 18 de Julho de 2019

GOVERNO ÀS TURRAS COM ANTIGOS COMBATENTES

Lei aprovada, Lei revogada

Se ainda há quem tenha dúvidas sobre o desprezo que os sucessivos governos da República têm dado aos ex-combatentes, acabámos de ser confrontados com mais uma abrupta e aberrante decisão que levamos ao conhecimento de todos os colegas/camaradas que foram obrigados a ir para a guerra, em defesa da Pátria.

O Governo tomou, ontem (17 de julho de 2019), a decisão de suspender a proposta de lei sobre o estatuto do Antigo Combatente que tinha sido aprovada, pelo mesmo Governo, a 11 de Abril deste ano. Na altura, com base nas informações que tínhamos, pusemos sérias dúvidas sobre a citada proposta de lei que o Governo se apressou a divulgar nos mass media com toda a pompa. Agora que suspende a dita proposta de lei a notícia é dada em letras pequenas e quase invisíveis.

Mas o mais caricato é a justificação que o Governo dá, por intermédio do ministro da Defesa, para a suspensão do que tinha aprovado há cerca de quatro meses. O Governo anula a proposta de lei sobre o estatuto do antigo combatente, anteriormente aprovada, por ausência de “tempo útil” e de “viabilidade”.guine 3.jpg

Caímos em mais uma emboscada. O Governo anda às turras com os Antigos Combatentes. Não há o mínimo pingo de sangue de vergonha, brutal desconsideração, com avanços e recuos a todos os títulos inqualificáveis. Felizmente da nossa parte, não estamos à espera do governo (este, quanto a esta questão, em letra minúscula) para viver, mas conhecemos antigos combatentes que têm necessidades.

Pátria e a Nação não fazem parte do vocabulário político actual, são menoridades para duvidosa democracia, para políticos e governantes metaforicamente ignorantes quanto à guerra travada em território hostil e frente a guerrilheiros (turras) que só pensavam em matar os jovens militares portugueses.guine.jpg

Não tenhamos ilusões, esta “retirada” da proposta de lei significa um nunca mais. Já passaram 45 anos do fim da guerra no ex-ultramar e a devida justiça não foi feita. Alimentar esperanças é iludir-se e ser traído por quem promete e não cumpre. Cada qual que tire as suas ilações. São muitas as emboscadas psicológicas e dossiers esquecidos nas gavetas do poder. Não brinquem com os Antigos Combatentes… tenham respeito por quem defendeu e deu a vida pela Pátria. No mínimo!

publicado por j.gouveia às 12:41

link do post | comentar | favorito

MEMÓRIA DE CESÁRIO VERDE

O mestre para Fernando Pessoa

A 18 de Julho de 1886, regista-se a morre do poeta Cesário Verde, aos 31 anos, vitimado pela tuberculose. Voz sublime, pioneiro no tratamento realista dos seus versos e "incontestável precursor da modernidade na poesia portuguesa", Cesário Verde "introduziu" nos poemas "elementos do dia a dia, situações humanas no trabalho" e "tipos sociais" menos considerados na sociedade do seu tempo. É um "poeta contagiado pelo presente, pelo espaço transitório (...), pela presença de um olhar em movimento", na opinião do especialista Ricardo Daunt.

Verde (1855-1886), foi saudado por Fernando Pessoa (1888-1935) como Mestre. A sua obra reflecte as sensações do mundo urbano em que viveu, em particular as "ruas de Lisboa" que calcorreou vezes sem conta, quando ia a caminho do trabalho, na loja de ferragens e quinquilharias (loja de comércio familiar) localizada na rua dos Fanqueiros. Os seus poemas são pinturas concretas, narrativas do que acontece aqui e agora, aprendizagem da atenção ao que nos rodeia...cv.jpg

NUM BAIRRO MODERNO

Dez horas da manhã; os transparentes
Matizam uma casa apalaçada;
Pelos jardins estancam-se as nascentes,
E fere a vista, com brancuras quentes,
A larga rua macadamizada.

Rez-de-chaussée repousam sossegados,
Abriram-se, nalguns, as persianas,
E dum ou doutro, em quartos estucados,
Ou entre a rama do papéis pintados,
Reluzem, num almoço, as porcelanas.

Como é saudável ter o seu conchego,
E a sua vida fácil! Eu descia,
Sem muita pressa, para o meu emprego,
Aonde agora quase sempre chego
Com as tonturas duma apoplexia.
(...)

LOIRA

Eu descia o Chiado lentamente
Parando junto às montras dos livreiros
Quando passaste irónica e insolente,
Mal pousando no chão os pés ligeiros.

O céu nublado ameaçava chuva,
Saía gente fina de uma igreja;
Destacavam no traje de viúva
Teus cabelos de um louro de cerveja.

(...) in "O Livro de Cesário Verde"

publicado por j.gouveia às 11:15

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 17 de Julho de 2019

CIÊNCIA E ENGENHARIA COM MAIS MULHERES

Uma das maiores instituições de ensino superior destinadas à engenharia na Europa, a Universidade Técnica de Eindhoven, decidiu implementar um programa de contratações em que as vagas serão destinadas na totalidade a candidatas femininas, vigente nos próximos 18 meses.

De acordo com o diário espanhol El País, o plano de contratação, implementado no início deste mês, faz parte de um programa a cinco anos em que abrirão 150 vagas na Universidade e inclui um financiamento de 100 mil euros para investigação e um mentor para todas as candidatas. As vagas apenas destinar-se-ão a homens se não houver candidaturas femininas adequadas.c.jpg

O plano reflecte também a vontade em homenagear a investigação feminina através do seu nome, sendo baptizado de Irene Curie, vencedora do Prémio Nobel da Química em 1935 e filha de Marie Curie, a única mulher a ter ganho tanto o Nobel da Física como da Química, e Pierre Curie, também galardoado pelos seus préstimos à ciência física em 1903.

Segundo os dados do Eurostat, permanece um desequilíbrio entre homens e mulheres a trabalhar em cargos de ciência e engenharia: 59% são profissionais masculinos, 41% são femininos. Portugal, no entanto, é dos países da União Europeia onde são mais as mulheres que os homens a trabalhar em áreas científicas, tendo o nosso país 51% de cientistas e engenheiras, apenas ultrapassado pela Lituânia (57%), a Bulgária e a Letónia (ambas com 53%). Os Países Baixos, por outro lado, encontram-se bastante mais abaixo, registando 39% de ocupação das posições científicas e de engenharia por mulheres.

publicado por j.gouveia às 13:22

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 16 de Julho de 2019

CONQUISTA DA LUA

conquista-da-lua.jpg

Há 50 anos, no dia 20 de Julho, a Apollo 11, com os astronautas Neil Armstrong, Edwin Aldrin e Michael Collins, entrava em órbita lunar. Um feito jamais conseguido pela humanidade, mas muito esperado desde há séculos pelos visionários da ciência, como Leonardo da Vinci. Lendas e histórias antigas já expressavam o desejo de voar por parte dos humanos, a exemplo dos pássaros, um símbolo de liberdade e conquista de um universo maior.
"Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade", estas as primeiras palavras proferidas pelo astronauta norte-americano Neil Armstrong e comandante da Apollo, o primeiro ser humano a caminhar sobre a Lua.

publicado por j.gouveia às 17:19

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 15 de Julho de 2019

CULTURA, CENTRO PORTUGUÊS DE FOTOGRAFIA

Para ver todo o ano, para apreciar ao pormenor em tempo de férias. Os museus nunca são para ver de passagem, são santuários que nunca se esgotam. Quanto mais vemos mais queremos ver, porque mais vamos descobrindo. É assim no Centro Macional de Fotografia (Porto) depósito visual e cultural como em nenhum outro museu. Apaixona os fotógrafos, mas não só. Imagens que se entrelaçam e através das quais somos levados a ver por ângulos simples e mensageiros. A começar pela linguagem das mãos que tanto nos dizem: Mão 1.JPGMao 2.JPGMao 3.JPGMão 4.JPG

> Situado numa antiga prisão do século XVI (de 1501 a 1600), a Cadeia da Relação, um edifício imponente, o Centro Português de Fotografia nasceu em 1997, por indicação do Ministério da Cultura, para reanimar a cultura fotográfica, numa altura em que começaram a aparecer mais escolas de fotografia e festivais.

A programação deste espaço equilibra-se entre a fotografia contemporânea e histórica e a fotografia portuguesa e internacional. Aqui pode conhecer a evolução da fotografia e várias experiências individuais e colectivas que marcaram a prática da fotografia a nível nacional e internacional.

Com um programa anual de exposições temporárias e um núcleo museológico permanente, com uma rara colecção de antigas máquinas fotográficas, o Centro Português de Fotografia alberga também uma biblioteca especializada. Existe ainda uma loja e um serviço que trata das visitas guiadas ao edifício e às exposições<" (texto segundo e fotos in CPF).

publicado por j.gouveia às 14:11

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 14 de Julho de 2019

HUMANOS, O NOSSO MUNDO?

Um musical recente encenou a vida e palavra de Madre Teresa de que uma gota de bem e de amor no oceano faz a diferença. Todo o bem é sempre um ato de alguém e não apenas ajuda humanitária de milhares que pode não ajudar. Ajudas humanitárias sem amor, montagens colossais de alguns endinheirados a fazer mais uns negócios para aumentar a sua riqueza e os seus celeiros só para si mesmos (cf. Lc 12, 16-21).

A desumanidade que, hoje, afeta o mundo é comparável e até supera a doutras épocas desumanas. Fernando Rosa dizia há pouco que os anos 1917-1918 foram dos mais complicados pela crise da República e decisão suicidária de Portugal entrar na I Grande Guerra, males acrescidos da pneumónica a coincidir com a morte de Francisco Marto.

Talvez esta situação responda à questão que me puseram recentemente: que razões para Nossa Senhora ter aparecido (mais) nos últimos tempos? Claro, só ela poderá responder; nós somos convidados a encontrar sentido para compreender. Segundo aquele historiador: é da “aflição de miséria,  gdeuerra, de morte, de doença” que saem duas coisas: “O milagre de Fátima e o golpe de Sidónio Pais” (Ecclesia,10.07.2019).gue1.jpg

E hoje, como vai o mundo? Talvez, também, em tempos dos piores da história. Pessoas são traficadas, para  pedofilia e roubo de órgãos, aos milhares, diariamente; alguns são cada vez mais ricos porque vendem armas que matam, compram e vedem pessoas, lucram com o aborto, com as drogas. Lucram milhões em dinheiro sujo. Ameaçam e exploram milhares e milhares por essa África e Ásia. Obrigam milhões a fugir à morte e fecham-nos em campos de refugiados quase prisioneiros. Uns riquíssimos, cada vez mais os pobres e miseráveis. Para fugirem e serem transportados tem que pagar aos traficantes o que tem e o emprestado.

Muitos fogem dos lobos para os tigres, dos que matam para os que decapitam e esfolam. Encurralados entre feras humanas, pagam ainda mais ou vendem-se para atravessar o Mediterrâneo de porto seguro ou de dilúvio de morte. A milhares, é negado um porto de salvamento. Os mais afortunados encontram pastores dispostos a dar a vida para salvar alguns, milhares. E milhares morrem.

Os voluntários da ajuda ainda são perseguidos por lobos ricos e poderosos. Contudo, tem meios abundantes para salvar da morte estes milhares de prófugos, náufragos e esfomeados. Observa, porém, impávido os comprados e vendidos como gado, que fogem à procura de ajuda e são deixados morrer no abismo das águas e de fome e sede nos desertos.

Poucos políticos, multimilionários, professores, universidades, bem-falantes de assembleias ilustres na Europa, na América e pelo mundo, levantam a voz! Alguns ainda alinham contra a  vida humana.gue2.jpg

Uma epidemia mais grave que a pneumónica invade a humanidade, a da indiferença global de discursos vazios para esconder novos negócios de corrupção e lavagem de dinheiro. Em vez de salvarem a humanidade, alguns castigam os voluntários que arriscam a vida por essas ovelhas devoradas por lobos. Dizia um destes voluntários perseguidos que os netos desta geração pedirão contas pelos que deixa morrer.

O Juiz final, porém, pedirá contas a todos os Cains pela morte dos seus irmãos (Gn 4). Se “os migrantes são …, hoje, o símbolo de todos os descartados da sociedade globalizada” (Papa Francisco 10.07.2019), os Vicentes Lambert são outro terrível sintoma duma das épocas mais desumanas, porque os homens pretendem ser deus.

E “Deus é o único mestre da vida desde o começo até o fim natural e é nosso dever guardá-la sempre e não ceder à cultura do desperdício” (Francisco, 11,07,2019). Felizmente no meio do joio cresce também o melhor trigo dos milhares que dão a vida por Cristo e por todos os seus pequeninos do Evangelho (Mt 25, 40). Nunca tantos deram a vida pelos seus irmãos e pelo seu Irmão Jesus Cristo! Num mar de indiferença dos corações duros. gue.jpg

Qual será então o maior problema humano atual? Falta de meios, não. Diria que é cada pessoa que pode fazer alguma coisa boa, mesmo pequena para remediar algum mal, e não a faz. O problema não são os que fazem atos pequeninos e fazem o que podem. O problema é de cada pessoa que não quer fazer o que pode. E isso nem Deus consegue remediar.

«É mais fácil um elefante passar pelo fundo de uma agulha que o rico entrar no Reino de Deus» (Mt 19, 16-30). Deus ajuda, mas será sempre se a pessoa quiser.
Quer dizer o maior problema é cada pessoa que diz não ao bem que pode fazer. Razão tinha a Madre Teresa: uma gota de bem que cada um faça, faz o mundo melhor e ela fez reduzindo o número dos abortos e das eutanásias em favor do oceano da vida humana.
> Aires Gameiro

publicado por j.gouveia às 09:38

link do post | comentar | favorito
Sábado, 13 de Julho de 2019

POR TIERRA DE ESPAÑA

¿Y por qué no en Portugal?

Férias é turismo, viajar é conhecer, cá dentro ou lá fora, tudo nasce e tudo acaba. O mundo é um círculo que começa em nós e em nós acaba, a descoberta é um “punf”, porque nada descobrimos apenas vamos encontrando o criado e descoberto antes de nós. E são tantas as sabedorias há muito sabidas, as comendas do ego atribuídas e as medalhas dos heróis desconhecidos.

O melhor turismo é o que nos proporciona conhecer o nosso mundo. Por terras de Espanha, praças muitas, ouvimos o que podíamos ouvir nas praças de Portugal. A música clássica (com raízes na música pimba) é propriedade de todos nós. Bolero de Ravel é fenomenal. Vamos ouvi-lo, simplesmente maravilhoso. Y viva la España. ¿Y por qué no en Portugal?praça eso.jpg

Video >  https://www.youtube.com/watch?v=IsF53JpBMlk

publicado por j.gouveia às 11:21

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 12 de Julho de 2019

MEMÓRIA DE PABLO NERUDA

A verdade é que não há verdade

Título do poeta chileno Pablo Neruda (1904-1973), nascido no mês de Julho. Nobel da Literatura em 1971, Pablo Neruda  - pseudónimo de Neftalì Ricardo Reyes, foi diplomata e autor de uma obra significativa que ainda hoje ajuda a pensar sobre os caminhos da História.

De família humilde, Neruda começou a escrever aos 10 de idade. Quando tinha 12 anos conheceu a famosa poetisa, também chilena, Gabriela Mistral, que o familiarizou com os escritores clássicos que iriam influenciar a sua carreira e as suas decisões políticas, como "militante anarquista" e outras opções de intervenção social.

Em 1923 escreveu o primeiro livro, "Crepusculario". Aos 23 anos de idade foi nomeado cônsul em Rangoon, Burma, e durante cinco anos representou o seu país na Ásia, continente onde viajou por vários países. Esteve em Barcelona, onde conviveu com o poeta espanhol Federico García Lorca. Regressou ao Chile em 1938, com um grupo de refugiados espanhóis. Durante cinco anos representou o seu país na Ásia, continente onde viajou por vários países.

Depois foi para o México onde produziu "intensamente textos poéticos", inspirado na Segunda Guerra Mundial. Partilhou os ideais comunistas e foi grande amigo do presidente Salvador Allende,  político social-democrata chileno, que governou o seu país de 1970 a 1973, quando foi deposto por um golpe militar liderado pelo então chefe das Forças Armadas, o general Augusto Pinochet. pn.jpg

Pablo Neruda recebeu ainda o Prémio Nacional de Literatura e Prémio Lenine da Paz (1953).

publicado por j.gouveia às 13:50

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 11 de Julho de 2019

O PADRE QUE DESOBEDECEU E VENCEU

Pe. Martims 1.jpg

José Martins Júnior, 81 anos, padre natural da freguesia da Ribeira Seca, Machico (Madeira), fez-se (…) mártir e atacou a igreja como bem entendeu, contra todas as leis católicas. Vestiu a batina da ideologia comunista e foi deputado na Assembleia Regional da Madeira (ARM), presidente da Câmara Municipal de Machico, mentor de iniciativas anti direitos e maiorias democraticamente eleitas e constituídas.

Para os seus seguidores, um herói da política de esquerda. Tinha e continua a ter o púlpito da igreja onde metaforicamente se refugiou, teve a tribuna parlamentar e o palco cimeiro do município. Durante 42 anos esteve suspenso da vida pastoral, por decisão das cúpulas da igreja, mas nunca deixou de exercer as funções sacerdotais (incluindo casamentos e baptizados) na sua igreja fiel aos seus paroquianos que nunca deixaram de estar com o Pe. Martins Júnior.Pe. Martins 2.jpg

Há cerca de um mês (16 de junho de 2019), o novo Bispo do Funchal, D. Nuno Brás, tomou a decisão de revogar à divins (suspensão) que durava há mais de quatro décadas. O Padre de “ilegalizado” voltou a estar legalizado! O pecado de ter sido deputado comunista foi a tormenta imposta por um poder absoluto fortemente ligado à igreja. Martins Júnior foi um padre que desobedeceu e venceu, sem nunca deixar de ser fiel aos seus princípios.

publicado por j.gouveia às 11:01

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 10 de Julho de 2019

NAVIO, GIGANTE DOS MARES EM AFLIÇÃO

navio.jpg

Navio de cruzeiro à deriva... por pouco não acabava em tragédia. Para ver e reflectir > https://gauchazh.clicrbs.com.br/mundo/noticia/2019/07/video-navio-de-cruzeiro-de-300-metros-quase-colide-com-iate-e-provoca-polemica-em-veneza-cjxuonw1b00mm01kgwg5i4vxm.html

publicado por j.gouveia às 12:38

link do post | comentar | favorito

MUSEU DO ALJUBE, VISITAS ORIENTADAS

O Museu do Aljube promove, mensalmente, VISITAS ORIENTADAS à sua Exposição Permanente e Exposição Temporária the portuguese prison photo project, dirigidas a toda a comunidade, mediante inscrições prévias, através do Serviço Educativo do Museu.al.jpg

13 julho 2019 – sábado, 15 horas; Visita Orientada: Luís Farinha
Inscrição obrigatória para: info@museudoaljube.pt ou (351) 215 818 535

publicado por j.gouveia às 12:09

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 9 de Julho de 2019

PALÁCIO DE MAFRA, PATRIMÓNIO MUNDIAL

Portugal tem mais dois novos monumentos que são Património Mundial da UNESCO: o Palácio de Mafra e o Santuário do Bom Jesus, em Braga. A classificação é recente (data de 7 de Julho) e junta-se ao Centro Histórico de Angra do Heroísmo (nos Açores), ao Mosteiro dos Jerónimos e à Torre de Belém, em Lisboa.

O conjunto patrimonial de Mafra é formado pelo Palácio e a Basílica; o frontispício une os Paços do Rei e da Rainha, um Convento, um Jardim e uma Tapada, sendo todo este cojunto uma das mais magnificentes obras de D. João V que dispôs de "privilegiadas condições culturais e económicas para ombrear com as restantes monarquias europeias." Foi um projecto do arquitecto Johann Friedrich Ludwig, formado em Roma, e constitui um dos mais "relevantes locais do Barroco".

Aquando da sagração da Basílica, no dia 22 de Outubro de 1730, dia de aniversário do rei, "o conjunto não estava ainda concluído, nem todas as obras de arte haviam chegado, mas há muito que o plano estava delineado: um Palácio Real dotado de dois torreões que, funcionando independentemente, eram as câmaras do casal régio; uma Basílica decorada com estátuas dos melhores artistas romanos e com um conjunto inusitado de paramentaria francesa e italiana sem paralelo no país; pal1.jpg

Duas torres na fachada que albergam dois carrilhões mandados construir na Flandres e que constituem um património sineiro único no mundo; uma Biblioteca constituída por obras de grande interesse científico e das poucas que previa a incorporação de “livros proibidos”, bem como um acervo bibliográfico dos séculos XV ao XIX. Das décadas seguintes são os retábulos da Basílica, da autoria de Alessandro Giusti, artista de origem italiana que, em Mafra, iniciou uma verdadeira escola de escultura.

Merecem, ainda, destaque os seis órgãos da Basílica, caso único no mundo em que se registou a conceção e realização, em simultâneo, de seis órgãos “dialogantes” entre si, já previstos no plano inicial na Basílica. O projeto foi entregue aos organeiros António de Machado Cerveira e Peres Fontanes. Estes foram cuidadosamente restaurados a partir de 1994, num processo premiado pela Europa Nostra."pal2.jpg

O Palácio continuou a desempenhar as funções de Paço Real até ao final da monarquia, tendo mesmo sido em Mafra que D. Manuel II, último rei de Portugal, "passou a derradeira noite antes de embarcar para o exílio. O Convento foi extinto em 1834 e, desde então, albergou diversas unidades militares que constituem, por si só, outro capítulo da história deste conjunto, pois estão ligadas aos grandes confrontos militares em que Portugal participou e à própria memória do exército português."

Por seu lado, a Real Tapada de Mafra (hoje designada Tapada Nacional de Mafra) "foi criada em 1747 para servir as necessidades do Convento e para cenário venatório do monarca e da corte. Nos finais do século XIX e inícios da centúria seguinte, a Tapada foi palco privilegiado das caçadas do rei D. Carlos.

Hoje, é um espaço vocacionado para a gestão florestal, cinegética, ambiental e turística. No seu interior, subsistem quatro fortes das Linhas de Torres, um dos quais já restaurado (Forte do Juncal), que ligam este espaço ao conflito europeu conhecido por Guerras Napoleónicas."

publicado por j.gouveia às 16:20

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 8 de Julho de 2019

VERÃO, MAIS PRAIA MENOS MAR

praia.JPGpraia 1.JPGpraia 2.JPG

O litoral continental português está preenchido por extensas praias de areia amarela, uma contemplação maravilhosa mas também muito subjectiva. É uma daquelas imagens em que as aparências enganam. O deserto humano nas extensas praias de areia amarela podem suscitar estranheza a quem está habituado a ver o mar calmo como atractivo para nadar, mesmo que na "babuginha", rompendo as ondas com mergulhos e lançar-se na água com braçadas seguras.

Vejamos as imagens: praia limpa, extensa e mar calmo; fracas ondas e calhau por perto; banhistas poucos e nadadores salvadores muitos. Imagens como estas vimos por todo o literal continental português, excepção para o litoral algarvio (nem todo) e apenas nos meses de julho, agosto e setempro, nem sempre! Nada comparável com o mar português da Madeira e Porto Santo, onde no verão há sempre mais banhistas do que praias de areia, onde os que vão à praia vão para prioritariamente nadar na água do mar. 

Uns vão à praia para apanhar sol (o tal bronzear), outros vão para aproveitar o iodo e a água salgada do mar, com permutas alternativas de sol, mar e nadar. A saúde em primeiro lugar. Também por estas ondas atlânticas Portugal é bem diferente. Sabe-se agora que a maioria dos navegadores portugueses ao tempo das descobertas (século XV e...) também não sabiam nadar e muitos morreram afogados em alto mar.

publicado por j.gouveia às 11:18

link do post | comentar | favorito
Domingo, 7 de Julho de 2019

TEORIA EXPLICATIVA DA MACRO-HISTÓRIA

As férias são para descansar e contemplar maravilhas do universo. Os cientistas, os astrofísicos da alta ciência, estão na corrida acelerada para a teoria que unifique e explique, matematicamente, os fenómenos físicos, a quântica, a relatividade geral e a gravidade. Todos procuram chegar primeiro. O objetivo não é conhecer tudo, empanturrar o cérebro humano com todos conhecimentos possíveis. Nem ele tem capacidade, e as máquinas de conhecer, também não. E alguma vez terão?

Os cientistas procuram a teoria para explicar “tudo”, como o universo funciona. Um sonho bonito e ambicioso! Einstein, há cem anos, deu um passo notável com a sua teoria da relatividade. Os buracos negros vieram dar-lhe alguma razão. Mas ainda não se dispõe de princípios matemáticos que expliquem tudo. Pensar que tudo poderá ser explicado pelo homem e que a sua cabeça poderá vir a descobrir o como de tudo, é fantástico. Afinal os caminhos do universo não são absurdos! Desde aquele bendito Big Bang deu-se início ao tempo, espaço e a tudo o que circula neles.cra.jpg

Mais bendito, porém, é Aquele que criou do “nada” essa sementinha pesada do universo, a fez explodir e deu origem o tudo o que os cientistas desejam explicar. Explicar, não criar! Todo esse tempo decorrido e percorrido desde há cerca de 14 milhões de anos, dizem, tem uma pré-história, sem fala humana, outra de oralidade e a macro-história escrita de cerca de uns 5, 6 ou mais milhares de anos. Esta macro-história desafia ainda mais que a teoria do tudo físico.

Os sábios, porém, procuram a chave, não para explicar, mas para interpretar e compreender o sentido do seu todo físico, espiritual e divino. Vão precisar, também, de ciências e leituras de sinais, mas mais de sabedoria, convicções de fé humana e divina n’Aquele que criou aquele “nadinha” tão pesado como o universo e acendeu a centelha da explosão de triliões de triliões de maravilhas. Ele fala. cra1.png

A chave da compreensão humana possível dos milhões de fenómenos, sinais e sentido, do antes, durante e depois do tempo e do espaço, já está por aí. Não faltam sábios e sensatos convictos que já dispõem dela; outros ainda procuram. Só por si, os homens não a encontram. Precisam da ajuda d’Aquele que é, a criou e fala.

Os sábios desejam entender um pouco mais essa história humana até a horizontes infinitos. Aqueles que desejam a verdade e ser verdadeiros; querem viver em amor humano-divino e ser bons, vão conseguindo. A chave principal de compreensão chama-se Bíblia e o dono ou “eixo” dela é Jesus Cristo; Ele a motivou. Ele e os que já vivem e compreendem mais a história ajudam os outros a compreender. Toda a Bíblia trata de Jesus Cristo: profetiza largamente a sua primeira e a sua segunda vinda, a sua vida, morte e ressurreição.

Os profetas, desde Abraão e Moisés, nos textos escritos a partir do rei David, e anteriores aos da mitologia grega, anunciam-no como Messias, o Enviado do Pai.
No século II Justino, filósofo cristão convertido, escreveu que os escritores gregos, para não dar crédito às profecias da Bíblia, deturparam-nas e colaram-nas à sua mitologia de deuses de ridículas más paixões, para desacreditar os textos bíblicos. Infelizmente alguns rejeitaram a Bíblia e as profecias e adoraram objetos da idolatria e literatura grega. Outros, porém, eruditos, filósofos e pessoas sensatas, deixam essas balelas e convertem-se a Cristo, única chave da vida e da eternidade. cra2.jpg

A rejeição de uns e a fé doutros continuam desde o tempo de Cristo, da sua ressurreição e de épocas posteriores até hoje. Uns criam e adoram novos ídolos; outros adoram Jesus Cristo Filho de Deus. E assim vai acontecer até à segunda vinda de Cristo que se oferece a todos como chave da macro-história. Todos são livres para rejeitar ou para acreditar na sua divindade; para os que nem sim nem não resta continuar a procurar até encontrar e se decidirem.

Todos compreenderão que as profecias da vinda, vida, morte e ressurreição de Cristo não podem ser separas do Cristianismo, da Igreja, da realidade visível da comunidade cristã com o papa, bispos, fiéis, os pobres, doentes e frágeis. Todos são família de Jesus e seus membros e fazem parte da grande história humana com Deus.

Os cientistas buscam a teoria do tudo, guiados pela convicção que ela tem que existir porque faz sentido para a ordem científica do mundo. Os sábios buscam Jesus com toda a sua família porque só Ele é o sentido da Macro História da humanidade.
> Aires Gameiro

publicado por j.gouveia às 10:05

link do post | comentar | favorito
Sábado, 6 de Julho de 2019

PORTUGAL TEM UM NOVO SANTO

D. Frei Bartolomeu dos Mártires (1514-1590), bispo português natural de Lisboa e que foi responsável pelo território que compreende, na actualidade, as dioceses de Viana do Castelo, de Bragança-Miranda e de Vila Real, será proclamado santo no próximo mês de Novembro. A confirmação foi dada hoje (6 de Julho) através de um decreto assinado pelo Papa Francisco.

Em Janeiro de 2016, o Papa já tinha autorizado a canonização de Frei Bartolomeu dos Mártires sem a necessidade de um novo milagre atribuído à intercessão do futuro santo português.

santo.png

Frei Bartolomeu dos Mártires, de seu nome Bartolomeu Fernandes, nasceu em Lisboa a 3 de  maio de 1514 e é recordado como um modelo de benevolência e uma figura ímpar na dedicação à Igreja Católica.

O bispo português, que se afirmou como uma das vozes de referência no Concílio de Trento (1543 – 1563), um momento decisivo na história da Igreja Católica na altura confrontada com a Reforma Protestante; destacou-se também pela sua missão pastoral à frente das comunidades católicas do Minho e de Trás-os-Montes, com especial relevo para o seu gosto pelas visitas pastorais às populações, a que dedicava grande parte do seu seu tempo.

Membro da Ordem dos Pregadores ou Ordem Dominicana, Frei Bartolomeu dos Mártires foi declarado venerável a 23 de Março de 1845, pelo Papa Gregório XVI, e beatificado a 4 de Novembro de 2001, pelo Papa João Paulo II.

publicado por j.gouveia às 17:15

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

HOSPITAIS, MUDANÇAS GENIAIS

Hospital.JPGHospital 1.JPG

Solução para a falta de hospitais em Portugal está encontrada. Fácil, barato e aceite como tal. Para quem tanto critica a inércia dos governantes a resposta está dada. De relâmpago o mesmo estabelecImento passa de Centro de Saúde a Hospital Concelhio. Arroz com bife... bife com arroz! Mudança do sujeito e do complemento, dá na mesma. Ui!

publicado por j.gouveia às 11:43

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 5 de Julho de 2019

VATICANO E RÚSSIA ESTREITAM RELAÇÕES

O presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, encontrou-se, quarta-feira, com o Papa Francisco. Ambos “expressaram a sua satisfação pelo desenvolvimento das relações bilaterais” entre o Vaticano e a Rússia, referiram-se a “algumas questões relevantes para a vida da Igreja Católica na Rússia” e falaram sobre “a questão ecológica” e alguns temas da atualidade internacional, com especial ênfase para a Síria, a Ucrânia e a Venezuela”.

Na oportunidade foi assinado “um memorando de entendimento para a colaboração entre o Hospital ‘Bambino Gesù’, em Roma e os hospitais pediátricos da Federação Russa”.

No final da audiência, que decorreu na Sala da Biblioteca do Palácio Apostólico, o Papa ofereceu ao presidente russo um medalhão comemorativo do centenário do fim da Primeira Guerra Mundial (1914 – 1918) e uma gravura a carvão da Cidade do Vaticano, datada de 1739. Vladimir Putin, por seu lado, ofereceu ao Papa um ícone de São Pedro e São Paulo, dois santos e apóstolos de Cristo que a Igreja Católica comemorou a 29 de Junho, mas a Igreja Ortodoxa Russa só “vai celebrar a 12 de Julho”, salientou.

O chefe de Estado russo ofereceu ainda a Francisco um filme sobre o pintor italiano Michelangelo, do realizador russo Andrei Konchalovsky, que ainda está por estrear nas salas de cinema, uma lembrança acompanhada por um livro com diversas fotografias retiradas durante as filmagens do referido projecto.Papa_Francisco_Putin.jpg

Este foi o sexto encontro do chefe de Estado russo com um Papa, o último dos quais aconteceu a 10 de Junho de 2015, numa audiência privada entre Francisco e Putin que também teve os conflitos na Ucrânia e no Médio Oriente como principais temas de conversação.

A primeira audiência entre ambos tinha acontecido a 25 de Novembro de 2013, poucos meses depois do início o pontificado de Francisco, e dessa audiência privada saiu um apelo em favor da “via negocial” para ultrapassar o conflito na Síria.

publicado por j.gouveia às 10:12

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 4 de Julho de 2019

EUA, INDEPENDÊNCIA COM VINHO MADEIRA

Faz, hoje, 243 anos que os Estados Unidos da América (EUA) deixaram de ser uma colónia da Grã-Bretanha. Foi a 4 de Julho de 1776 que teve lugar a celebração da independência dos EUA, acontecimento comemorado com um brinde de Vinho Madeira.  

São inúmeras as referências seculares ao vinho produzido na Madeira com citações a ilustres personalidades, estadistas e personagens míticas, que se deixaram deslumbrar por este vinho, de que são emblemáticos exemplos George Washington, Thomas Jefferson e Winston Churchil, sem esquecer as referências ao vinho Madeira em obras literárias, tais como as de Shakespeare, Tolstoi e Dostoievski, assim como a passagem de Napoleão, pelo Funchal, quando a caminho do exilio para a ilha de Santa Helena, ter pedido um tonel de vinho Madeira.EUA vinho.jpg

Cerimónia da independência dos EUA, 4 de Juho de 1776

Neste Dia Nacional dos EUA, este néctar de sonho é ainda recordado em cerimónias e festas familiares americanas. Donald Trump, actual presidente dos EUA, não é apreciador de bebidas alcoólicas mas conhece o brinde que os seus antepassados fizeram no dia da celebração da independência.vinhos.jpg

publicado por j.gouveia às 10:54

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito


REDE
UNIVERSAL
DE NOTÍCIAS

João Godim

FREELANCER


contador de visitas
Contador de visitas
Diseño Web Sevilla



Mil Canções
dos últimos 30 anos


>REPORTAGENS

>EUROPA DIRECT

>METEOROLOGIA

>SOS URGENCIAS

>AEROPORTO LISBOA

>AEROPORTO MADEIRA

>TABELA DE MARÉS

.Fotos


GALERIA ROINESXXI
ROINES NOS MEDIA

.subscrever feeds

.pesquisar

 

EUROMILHÔES


BLOGS RECOMENDADOS


Ecclesia
Museu da Imprensa
Regador do Frei Boléo
Começar de Novo
Contextos Históricos
Portugalidade
USTV
Diversidades
Motivo(s) em foco
Guiné - Bart 1914
A TERRA E A GENTE
Actualidade
O Guardião
Fernando Pessoa
Eça de Queiroz
Laurinda Alves
Livros
Leituras
Livros em português
Hábito de Leitura
Casa dos Poetas
Biblioteca Nacional
Observatório da Língua
Língua Portuguesa no Mundo
NOVA ORTOGRAFIA
Português no Mundo Árabe
Observatório da Emigração


José Régio/João Vilaret
A Procissão/João Vilaret
Pablo Neruda
Gabriel Garcia Marques


Coro da Catedral
Projecto Tio
Televisão Saloia
U.Sénior Machico
U.Sénior Funchal
Academia Sénior
Gastronomia Madeirense

PAISES DO MUNDO

11 DE SETEMBRO 2001

ENCICLOPÉDIA UNIVERSAL

FILMES DE OURO

FILMES PORTUGUESES

LA BALLADE DES GENS HEUREUX
LA VIE EN ROSE
ODE TO MAASTRICHT

VIDEOS MUSICAIS

Amália Rodrigues
Conjunto Académico João Paulo / Sérgio Borges
Manuel Freire
António Prieto
Love Story
Demiss Roussos
Frank Sinatra
Sinatra e Jobim
Vinicius de Moraes
Roberto Carlos
Julio Iglesias
Chico Buarque
Elvis Presley
Conjunto João Paulo
Música árabe
Música céltica
Maria Callas
Laura Pausini
Andrea Bocelli
Música relaxante
Vangelis
Mozart
You light up my Life
Beethoven
Franz Liszt
BeachBoys
Beatles
Elton John
Gigliola Cinquentti
Edith Piaf
Celine Dion
Pavarotti
Louis Armstrong
Nat King Cole
Dont Worry Be Happy

AS MAIS FAMOSAS CANÇÕES DE NATAL

VIOLA OK
Viola clássica Viola/Guitarra
Guitarra/Carlos Paredes
Viola/Gips Kings
Viola/intantil!
Viola/genial!!!
Guitarra Espanhola
Viola:Over the Rainbow
Viola: Kenny Rogers
Viola:José Feliciano